Revista Cobertura | Edição 171 - page 22

fevereiro2016
22 revista cobertura
P
ouco tempo se passou desde
a aquisição da VIS Corretora
pela Lockton Brasil, concreti-
zada no final do ano passado. Am-
bas as operações já foram incorpo-
radas e toda a equipe da VIS ganhou
casa nova, acomodada no prédio da
Lockton, na zona Sul de São Paulo.
Diretor executivo & retail da Lo-
ckton Brasil, Nicholas Weiser conta
que a aquisição dará continuidade
a um modelo já estabelecido. “O
nosso desafio era como crescermos
a VIS e nos tornarmos grandes no
estilo de boutique, um nicho perso-
nalizado de atendimento que cria-
mos na corretora. Entre outras que
vieram nos procurar, a Lockton foi a
única que tinha esse serviço perso-
nalizado para o cliente”, afirma.
Conforme Guilherme Perondi,
deputy CEO da Lockton Brasil, os
principais motivadores da aquisição
foram o capital humano e o perfil
de clientes da VIS. “Nós ganhamos
uma equipe que tem um DNA muito
parecido com o da Lockton, focado
no serviço ao cliente, com espírito
empreendedor e vontade de inovar.
O maior exemplo disso é a platafor-
ma online Otimize que a VIS cons-
truiu, que nos permitirá desenvol-
vermos nichos de mercado”, prevê.
Com a junção de ambas, a Lockton
passa a ter cerca de 600 clientes cor-
porativos, com a vantagem da equi-
pe que veio da VIS continuar aten-
dendo os que já tinha contato. “Na
medida em que as renovações vão
acontecendo, nós estamos fazendo
a transferência dos clientes para a
nossa modalidade de atendimento.
A vantagem é que não tem perda de
histórico, todos que tinham relacio-
namento com os clientes continuam
aqui”, especifica Perondi.
Atendimento personalizado que
também se traduz no formato de con-
sultoria. “Para terem margem neste
momento de crise, as corretoras co-
locam cerca de 50 contas/consultor.
Ao contrário, nós temos a filosofia
de controlar muito bem na ponta a
quantidade de contas por consultor e
vamos contratando mais pessoas. No
médio e longo prazos isso traz retor-
no, fideliza o cliente e conquistamos
outros”, revela Ricardo Sant’Ana,
COO da Lockton Brasil.
Atuações
Com atuação em ramos elementa-
res, riscos financeiros e benefícios,
Perondi pontua que uma das áreas
que mais tem crescido na corretora é
a de benefícios, “pois a proposta de
valor está sendo muito bem aceita
por clientes e seguradoras”, acres-
centa. Já a área de ramos elementa-
res corresponde a cerca de 50% da
companhia e a de riscos político e
de crédito, a 20%.
Com forte vocação em transporte,
ele conta que esta é uma área que a
Lockton irá investir. “A companhia
sempre foi conhecida pela área de
ramos aeronáuticos, nós temos um
portfólio aéreo grande, e há novos
players
no mercado com soluções
inovadoras para, por exemplo, ae-
ronaves agrícolas e experimentais, e
até de mais alto risco, pela expertise
que temos tanto na subscrição como
em sinistros, com uma equipe mui-
to forte com soluções tecnológicas
para gestão de risco”, informa.
Em relação à área de benefícios,
Sant’Ana comenta sobre a propos-
ta de valor. “No modelo que temos
muito próximo ao cliente há muita
sinergia com a VIS. Hoje estamos
muito mais fortalecidos e os clien-
tes atuais têm mais nível de servi-
ços, agora os clientes da VIS têm
capilaridade mundial, o que traz
uma vantagem não apenas para os
atuais, mas olhando para o mercado
onde pretendemos crescer, há um
espaço gigantesco”.
Ele cita que no ano passado a área
Nicholas Weiser
diretor executivo & retail da Lockton Brasil
entrevista
Lockton
Aquisição da VIS pela Lockton vem repleta de novidades e no estilo de boutique
Por Karin Fuchs |
1...,12,13,14,15,16,17,18,19,20,21 23,24,25,26,27,28
Powered by FlippingBook