Revista Cobertura | Edição 171 - page 23

fevereiro2016
23
revista cobertura
de benefícios cresceu 43% na cor-
retora, mesmo com tantos desafios
perante o cenário econômico. “Com
a vinda da VIS, acreditamos que em
2016 conseguiremos ajudar o cliente
e conquistar muitos novos clientes.
Nós temos funcionários dentro de
empresas espalhadas por todo o País,
muitos clientes fora do eixo Rio-São
Paulo, com a Lockton
full time
exer-
cendo uma atividade”, afirma.
Perondi complementa “nós aten-
demos muitos clientes globais que
têm atuações (filiais) em outras re-
giões e do ponto de vista do que fa-
zemos de geração de negócios, nós
estamos muito focados em São Pau-
lo e temos uma operação no Rio de
Janeiro. O nosso objetivo é ampliar,
mas a preocupação é qual nível de
serviço conseguiremos entregar
para clientes fora da nossa estrutura
operacional, para não quebrar o nos-
so modelo de serviço, o diferencial
que clientes e seguradoras reconhe-
cem”, revela.
Construção de sistemas
Com a liberdade da matriz para
desenvolver sistemas localmente,
tais como sistemas de sinistros e
para análise da população em saú-
de, Sant’Ana comenta que a maioria
deles é desenvolvido internamente
e há uma razão para isso. “Nós que-
remos pensar como o cliente pensa.
Quando falamos em benefícios, de-
senvolvemos soluções com a cabeça
do RH, pois buscamos nos diferen-
ciar com um nível personalizado de
atendimento para cada cliente”.
O resultado é uma vantagem com-
petitiva. “O mercado de troca por
conta de custos está ficando engar-
galado. Com base nisso, nós desen-
volvemos vários sistemas localmen-
te e temos total liberdade para poder
mudar, criar junto aos clientes. Tra-
balhamos muito para entendermos
o que eles precisam e não temos
medido esforços para trazermos o
recurso necessário para um atendi-
mento mais personalizado”, diz.
Resultados
Com foco em crescimento sus-
tentável, a Lockton vem colhendo
resultados significativos. Guilher-
me Perondi conta que no ano fiscal
findado em maio de 2014, o fatura-
mento global foi de US$ 1,5 bilhão.
“Para este ano fiscal, nós esperamos
um crescimento global em torno de
10% e de 25% no consolidado Bra-
sil, independente da aquisição da
VIS. E, com ela, até abril nós deve-
mos colocar cerca de R$ 450 milhões
em prêmios no mercado”, prevê.
Com a VIS incorporada à Lockton,
inclusive, seu nome corporativo
será encerrado, e passa a fazer parte
da companhia a marca Otimize,
plataforma online voltada ao varejo
e às pequenas e médias empresas.
“A ideia é transformar a Otimize em
uma plataforma completa de seguros
para pessoas física e jurídica.
Estamos inovando com seguro
para pet, bicicleta, RC Profissional,
viagem, residencial, automóvel
e seguros para pequenas lojas de
shoppings centers”, cita Weiser.
Perondi acrescenta que a Lockton
lançou no ano passado uma plata-
forma de vendas online chamada
Mylo. “Vamos utilizar a plataforma
Otimize colocando os mecanismos
de eficiência operacional e tecno-
logia que a Lockton tem no exterior
para acelerar o seu crescimento. A
Otimize já é uma marca conhecida
no Brasil”, diz.
Weiser explica ainda “nós temos
uma plataforma bastante completa
e uma base de 500 empresas para
serem trabalhadas (carteira da Lo-
ckton). Por restrição da Susep, não é
possível emitir seguros online, mas
sim a contratação pelo site. Trans-
formei a corretora em uma platafor-
ma de contratação de seguros e, se
precisar, o cliente tem à sua dispo-
sição um profissional especializado
para atendê-lo”.
Lockton
Guilherme Perondi
deputy CEO da Lockton Brasil
entrevista
Lockton
Ricardo Sant’Ana
COO da Lockton Brasil
1...,13,14,15,16,17,18,19,20,21,22 24,25,26,27,28
Powered by FlippingBook